COMO JOINVILLE SE TORNOU CIDADE DAS BICICLETAS

Nos anos 1970 a difusão do uso do meio de transporte alternativo na cidade foi tema de reportagens de jornais de circulação nacional

Na semana em que as atenções se voltam para reflexões e ações relativas ao trânsito, e a bicicleta volta a ser apontada como um meio de transporte limpo e saudável, o ND foi atrás da história da bicicleta na cidade, para tentar entender como surgiu o título de “Cidade das Bicicletas”. Nos anos 70, o termo “Cidade das Bicicletas” foi incorporado a Joinville e o assunto foi tema de reportagens de jornais de circulação nacional. O Jornal “O Globo”, de 1º de setembro de 1972, exibiu reportagem de uma página dando destaque ao hábito de pedalar e a cidade com menor índice de enfartos no país – os médicos associavam ao bom estado físico dos moradores, já que pedalar queima a gordura prejudicial ao organismo.

“Recente pesquisa feita pela Univille indica três bicicletas a cada domicílio”, conta Valter Bustos - Luciano Moraes/ND
“Recente pesquisa feita pela Univille indica três bicicletas a cada domicílio”, conta Valter Bustos – Luciano Moraes/ND

 

Em uma das maiores fábricas da cidade, eram 4.000 operários ciclistas. Dizem, inclusive, que foi em Joinville que surgiu o termo “bicicletário”. Em função do grande número de funcionários que usavam bicicletas, as fábricas construíram estacionamentos específicos.  E para incentivar o hábito, algumas indústrias mantinham, também, equipes de ciclismo. Em horários de saída das fábricas e do comércio, era possível presenciar congestionamentos de bicicletas. Algumas das placas de trânsito eram destinadas apenas a ciclistas.

As marcas utilizadas eram as mais variadas, como as famosas alemãs Durkopp e Goricke, além de Centrum, Hunber, Norman, Maraton, Prosdócimo, Rabereic, Kroon, Caloi, Bristol, CM, Guliver ou Monark – algumas nacionais, outras importadas.

O único museu da América Latina

Joinville sedia o único museu da bicicleta da América Latina. É o MuBi, que fica na Estação da Memória e recebe mais de 15 mil visitantes a cada ano. São cerca de 16 mil itens que dizem respeito à história da bicicleta: desde pequenos souvenires até bicicletas antigas, montadas e que reúnem inúmeras curiosidades. Para o coordenador do museu, Valter Bustos, o uso da bicicleta continua em alta em Joinville.

“Recente pesquisa feita pela Univille indica três bicicletas a cada domicílio”, conta. Além da utilização do veículo para o trabalho, o lazer e o cicloturismo também estão inseridos no cotidiano do joinvilense. Em todos os dias da semana, grupos se organizam para passeios ciclísticos, de acordo com os interesses e disponibilidade, segundo Bustos. E mais: turistas paulistas, cariocas, mineiros e de outros locais do país procuram a cidade para andar em suas trilhas, apreciando a natureza local.

Conforme o pesquisador, a partir de 2007, com o carro mais caro e o transporte coletivo deixando a desejar, o joinvilense resgata a ‘zica’ como um fator de economia. Com cuidados mínimos de manutenção, a bicicleta tem uma vida útil de 15 anos, se muito usada. “É durável, acessível, de baixo impacto econômico e não polui o ar”.

Bustos descobriu que o apelido “zica” nasceu no dia a dia das pessoas e é uma forma carinhosa de se referir ao meio de transporte. “Não sabemos como surgiu. Se perdeu no tempo”, diz. Para ele e para muitos joinvilenses, não importa como ela é chamada, a bicicleta vai ser sempre lembrada pelos momentos de liberdade em dias de lazer ou pela praticidade e economia no dia a dia de trabalho.

Hoje, Joinville tem 146 quilômetros de extensão de ciclovias. Segundo a Prefeitura, a projeção é aumentar, até 2025, para 730 km de extensão. “Quase 12% dos deslocamentos são feitos por bicicletas, índice muito acima da média nacional, que é de 1,75%. O objetivo é atingir um índice a 20%”, explica Diego Piffer Rosa, gerente de Imprensa da prefeitura. Como não existe mais o registro das bicicletas, o órgão não tem estimativa oficial do número delas na cidade.

Relação bicicletas x habitantes de Joinville

1950 – 9.795 bicicletas – 46.550 habitantes

1972 – 70 mil bicicletas – 126 mil habitantes

1987 – 100 mil bicicletas – 350 mil habitantes

Fonte: Arquivo Histórico de Joinville

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s