Todos os artigos de tissa valverde

co fundadora da Bicicletaria Cultural (2011) e co idealizadora da p.Arte -mostra de performance (2012). É artista, produtora cultural e empreendedora social. Formada em Relações Internacionais (Universidade Curitiba) e pós graduação em Educação e História da Arte (FAP). Organiza e lidera projetos que amplifica o conceito "mobilidade" entre bicicletas, potencialidade artística e cultural. Participou da ××Bienal Intl. de Artes Visuais de Curitiba e pela Bicicletaria Cultural é premiada pela Aliança Empreendedora (2012), ONG Transporte Ativo/RJ e é uma das instituíções premiadas pelo Instituto Legado de Impacto Social (2014). Nesse mesmo ano foi selecionada entre as 15 melhores idéias do mundo para co-habitar espaços urbanos, no Smart Living Challenge, na Suécia.

NOVA ETAPA em 2018

Dia 8 de dezembro é a data que abrimos o atendimento na loja & café da Bicicletaria Cultural!

Aprimorando o apoio ao ciclista desde 2011, mantemos a localização num dos maiores vetores urbanos. A loja oferece produtos locais, artìsticos, peças e acessorios para ciclistas. Essa diversidade reflete suas bases originárias, na fusão do movimento cicloativista com agentes culturais e artistas.

Funcionamento é de seg á sab das 10h as 18h com bicicletas acessórios, livros, CDs, produtos locais, lanches de qualidade e um aconchegante ambiente para o café.

Nossos produtos sao resultado da pesquisa de melhor custo/beneficio. Tem objetivo de lhe atender com qualidade e informações. Prezamos pela atonomia, segurança e bem estar ao pedalar.

Visite-nos e venha tomar um cafezinho conosco!

Em breves fotos, eis o processo:

Retirada da placa anterior e abertura para nova fachada
1°abertura da loja no 7° aniversário da Bicicletaria Cultural dia 19 de agosto de 2018
Preparativos para instalacao do lustre no hall. Criação do don Joey
Estudo da disposição de produtos
Anúncios

Múltiplos olhares sobre o feminino com COLETIVO VULVAS

Abertura: 11/outubro das 18h – 21h
Em outubro entramos na campanha mundial pela prevenção ao câncer de mama e pela saúde da mulher, conhecida como Outubro Rosa. Cada vez mais, percebemos que tabus e moralismos abafam a condição das mulheres de terem acesso a informação e saúde.
Embora o corpo feminino seja altamente exposto, explorado e erotizado, a ponto de um ser humano ser subjugado a objeto, há pouco diálogo com o auto – percepção ( auto-conhecimento) se tornando um lugar estrangeiro ao próprio universo feminino.
Isso porque a presença desse corpo ainda é obscura e punida quando revelada. A vulva é o órgão do prazer, do nascimento e da escatologia. Uma ponte entre princípio – fim – princípio, do gozo pela vida e de existir. Por essa capacidade de se ver e se reconhecer é que o projeto Vulvas propõe mostrar, a partir de 11 de outubro (até 11 de novembro), pinturas, bate papos, workshops, esculturas de vulvas, registros fotográficos do sangue menstrual, e a relação com o período menstrual em várias etapas na vida de uma mulher com leituras do livro Mulheres que plantam a lua

***

Show de abertura: Quinta-feira, dia 11/out, a partir das 18:00 na Abertura do Coletivo Vulvas teremos a honra de receber o Folkears de Jade Farah Guil e Rafael Dauer Mello. Couvert de contribuicao espontanea

***

Confira mais atrações:
EXPOSIÇÃO de 24 moldes de vulvas reais e anônimas do Projeto V, iniciado em 2013 de
esculturas em gesso e resina

A artista traz o Projeto V – uma homenagem da mulher para ela mesma,onde a artista realiza peças tridimensionais da vulva de mulheres voluntárias abrindo a possibilidade de transmutar o diálogo entre a sua fisicalidade e suas reverberações.

Isabele Linhares é artista plástica que tem sua trajetória na linguagem do desenho, da gravura,
pintura e escultura desde 2001. Formada pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná e pós-graduada em ilustração e cinema pelas Faculdades OPET.

11/10/2018 as 19h33 (e outros dias e horários a combinar)

LEITURAS do livro de Andrea Berriel, “Mulheres que plantam a Lua”, da Arte Editora

Por meio de Lola, personagem fictícia, que se vê em uma crise profissional e pessoal e se aventura em novas experiências em busca de autoconhecimento. O livro aborda diferentes aspectos do universo feminino. Além da recorrente crise dos 40, a publicação entre outras vivências, retrata o ritual xamânico de plantar a lua, prática que ganha cada vez mais adeptas no Brasil e no mundo. O processo consiste em devolver o sangue menstrual à terra e concluir o ciclo da natureza

Andréa também apresenta a pintura “descubro quem sou à margem da floresta escura – óleo s/ tela 70 X 100 cm

Andre Berriel é artista plástica, escritora, arquiteta e urbanista e professora do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFPR. Mãe, mulher, cidadã, faz meditação e compostagem com seu lixo orgânico diariamente.

O livro está à venda no local por R$35,00

EXPOSIÇÕES FOTOGRÁFICAS e FOTOGRAFIA-OBJETOS de Mariana Bonadio, Luiza Kons, Niceli Silva e Tissa Valverde.

Projeto Sombra/s de Lua se Mariana Bonadio apresenta uma brincadeira estético-fotográfica, atravessada pelas relações entre a vivência exterior e interior dos ciclos menstruais. A partir de uma investigação pessoal a cada menstruação, as fotografias exploram as possibilidades estéticas de mapear o invisível de cada ciclo, numa reconexão e deslocamento de olhares sobre o sangue menstrual.

Mariana Bonadio é formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) , pesquisadora feminista e facilitadora de processos de criação. Opera as experiências da arte como instrumentos conceituais e metodológicos para o pensamento crítico, e como possibilidades de refletir sobre a relacionalidade entre o visível e invisível da (inter)subjetividade e da materialidade.

Neste novo projeto, Luiza Kons retrata o processo artístico de Isabele Linhares, com a narrativa, que visual busca capturar o sensorial das mulheres, aquilo que não pode ser transmitido no plano da palavra. Kons propõe retratar de modo espontâneo ‘’mini ensaios’’ durante a exposição, na Bicicletaria Cultural, onde fotografa e fotografada se conectam com suas essências e com as sensações de um contato instantâneo.

Datas disponíveis para os ensaios na Bicicletaria: 13,19, 26 e 29 de outubro; sessões: R$ 70,00 (5 fotos) e R$ 100,00 (15 fotos). As imagens serão entregues em versão digital. Agendamento: 41 31530022 ou (41) 99402846

Luiza Kons é formada em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e durante a graduação descobriu o poder de transformação da fotografia documental.

Tissa Valverde propõe expor objeto em construção durante o período da exposição e em diálogo com o encantamento do sangue menstrual num album fotográfico intimista. Valverde trata do processo de busca da medicina que reverencia a capacidade regenerativa do corpo, ora no álbum ora em escultura realizada em conjunto com Fernando Rosenbaum, com material plastico inutilizado antes do primeiro contato com absorvente íntimo feminino.

Tissa Valverde é gestora e articuladora da Bicicletaria Cultural e mediadora da exposição Coletivo Vulvas. Tem especialização em ensino e historia da arte (FAP), artista da performance e co-curadora da Mostra P-Arte.

O projeto NOSSAS RAÍZES de Niceli Silva é uma construção amálgama das raízes fundantes do Brasil. Nessa exposição oferecemos um corte da soma de todo projeto que é tanto uma observação quanto uma crítica em como o Brasileiro se vê mais do que como se sente. Mantendo aparte os valores dominantes, o projeto tenta trazer a tona a realidade de nossas bases e fundações a uma introspecção de quem somos como nação antes de nosso estado, ocidentalidade e ideologias, e também como isso foi sistematicamente combatido por um discurso pós-colonial, etnocêntrico, branco e essencialmente capitalista. Produção e modelo: Niceli Silva. Créditos fotográficos: Kayane e Marcelo Hammoud

Niceli trabalha na área de vendas em um laboratório fotográfico profissional há mais de 10 anos, é formada em fotografia pela universidade Tuiti. Possui uma sensibilidade única no tocante a temas sócio-culturais. Pelo seu histórico, compreende o pensar fotográfico como poucos – uma vez que já atuou como modelo, assistente, produtora, fotógrafa de eventos, e afins; e tudo isso com uma enorme carga de experiência.

20/10 das 14:00 às 18:00

Oficina Vagina Criativa com Fabiola Kaminski Treuk

Quando a sexualidade é tema de debate, tratamos mais do que o ato e o órgão, pois acessar a sua sexualidade é falar sobre auto estima, confiança, criatividade e espiritualidade. Essa oficina promove através da dança e do movimento, a reconexão com instinto criativo feminino.

INGRESSO: R$55,00

antecipadamente R$45,00
Vagas: 10 a 15 vagas

Fabíola Kaminski Treuk é buscadora do caminho do coração, Artista Plástica, Psicóloga Analítica e Gineterapeuta com especialização em Psicologia Analítica pela PUC-PR, e especialista em Gineterapia pelo ITECNE. Com trabalhos e estudos desenvolvidos em sexualidade, psique, processos criativos e criatividade feminina. Leciona na pós do Sagrado Feminino na Faculdade Espírita Idealizadora do projeto e workshop Vagina Criativa

Dia 10/11 das 14h as 17h

VIVÊNCIA entre Aromas e Sorrisos com Alice Bianchi

Para este coletivo Alice traz a risada e os óleos essenciais como forma de conexão com a cura do feminino que habita dentro de cada um de nós – aberta para todas e todos que buscam seu equilíbrio no mundo apesar de tudo. Será uma vivência sensorial e muito divertida que trará conceitos simples e contagiantes para que a vida siga mais leve

INGRESSO: R $44,00*

antecipado R $35,00

Com formação em gastronomia e em aromaterapia – iniciada há cerca de 10 anos no mundo dos aromas, hoje faz perfumes terapêuticos personalizados, é Theta Healer e praticante de Barras de Access, dentre outras ferramentas de cura…é amadora das artes cênicas e promove a alimentação consciente como meio de vida saudável sendo coach e líder de yoga do riso.

Dia 26/10 das 16h às 18h

Círculo ativo & Conversas e práticas de energia feminina “Corpo de Mulher & Sabedoria de Mulher” com Silvia Patzsch.

Possibilidades de práticas femininas através do autoconhecimento. Para vivermos em harmonia precisamos nos sintonizar conosco, com nosso corpo, nossas emoções, nossos pensamentos, ampliar nossa capacidade de sentirmos essa união entre tudo e todos, sentir o nosso eu integrado.

INGRESSO R$25,00*

Antecipado R$18,00

Formada em Artes Cênicas, Saúde Médica Básica, Pós Graduação em Sagrado Feminino, entre outras, facilita aulas individuais e em grupo, Palestrante, em contínua formação, acredita na potencialidade humana e seu desenvolvimento integral conectada no amor da Grande Mãe.

Rua Presidente Faria, 226 Centro
80020-290 Curitiba Paraná Brasil
Tel.: (41) 31530022

39° Encontro de cicloviajantes

39° Encontro de Cicloviajantes de setembro traz Eduardo Kichileski Pinheiro.

Venha acompanhar este pedal de 6500km nos EUA num grupo de 31 ciclistas que construiram casas de baixo custo no caminho de New Haven-Conecticut até Half Moon Bay – California.

Eduardo é atuante em varias iniciativas sociais. Nesta viagem foi com a ONG Bike&Build. Ele também é embaixador da ONG Politize (saca esse link, nao tem a ver com partido, se ligue enquanto há tempo!) e colaborador da Teto Brasil (outra ong fantástica!).

Então, quer conhecer mais sobre essa viagem de pedalar e construir?

Quinta, dia 27/ setembro as 20h.

(041) 3153-0022
Contribuição de R$ 7,00

#bike build #tetobrasil #bicicletariacultural #cicloviajantes #politize #bikeandbuild

Sobre Eduardo K Pinheiro

Eduardo estava realizando um intercâmbio na Arizona State University e como parte final, deveria realizar um projeto que fosse relacionado com Engenharia Civil, sua área de estudos.

Sobre o grupo:

A ONG chamada Bike & Build, estava num grupo de 32 pessoas, sendo que 1 delas acabou desistindo nas primeiras semanas da viagem por problema de saúde. A ONG trabalha pela causa de moradias dignas com preços acessíveis. São arrecadados fundos para a viagem e para apoiar outras ONG pelos caminho.

Sobre a viagem:

A viagem teve duração de 75 dias, foram 55 de pedal, 15 construindo, 3 livres e os 2 primeiros para instruções de segurança no começo da viagem.

Mais:

Entrevista quando chegou da viagem em Curitiba/2016

Curso de PANDEIRO: introdução e prática c/ Alexandre Cabeça

Se precisar de pandeiro, avise com antecedência.

É na batida do pandeiro e no ritmo do pedal que Alexandre Cabeça e a Bicicletaria Cultural tem a felicidade de promover o curso de Introdução e Prática de Pandeiro!
Em um curso 100% prático e dividido em dois módulos – introdução e ritmos – vamos desde postura, empunhadura do instrumento e técnicas de agilidade até práticas de ritmos populares como o samba, choro, xote e baião.

SERVIÇO:

Curso de Introdução e Prática Básica de Pandeir

o com Alexandre Cabeça

Local:

Bicicletaria Cultural, R. Presidente Faria, 226

– centro, Curitiba

Data: S

ábados (09/06 à 11/08)

Hora: 10h30 à 12h00

Ingresso:

R$ 50,00 (módulo). Se informe sobre valores sociais

Informações: 41 31530022 ou Email bicicletariacultural@gmail.com

Vagas limitadas!

Obs:

É necessário ter pandeiro para praticar! Caso não tenha, avise com antecedência*

Conheça o

ministrante:
“Me chamo Alexandre Carvalho, mas me conhecem por Alexandre Cabeça. Sou de Maceió, mas vivo em Curitiba desde 2004. Em 2013 me interessei pela percussão, em particular pelo pandeiro. Iniciei o curso de percussão no Conservatório de Música de Curitiba no começo daquele ano, na turma do professor Vina Lacerda. Durante o curso o interesse pelo aprendizado do instrumento só aumentou e desde então o instrumento virou um grande companheiro. Me formei agora no fim de 2017.
Como parte do aprendizado, participei de inúmeras oficinas com músicos como Bernardo Aguiar, Rafael Toledo, Éder ORocha, Iê dos Santos, dentre outros.
Atualmente tenho uma turma de aprendizes pandeiristas no meu trabalho. Os encontros iniciaram há cerca de um ano e ocorrem semanalmente.
Como valorizo muito a capacidade sonora e sou seu entusiasta [do pandeiro], gostaria de ver mais pessoas praticando. Diante disso, quero fazer o papel do facilitador, sendo o elo entre o interessado e o instrumento.”
Alexandre Cabeça

#colmeiacelebra

Emocionante é o poder do desejo, da vontade e da união.

De setembro a novembro de 2016, estivemos chamando as pessoas mais queridas e próximas do coração e da Bicicletaria Cultural para juntos Ampliar a Colméia, pois ciclistas são polinizadores da urbe!

Mosaico com os azulejos doados no piso da cantina

Em 2017 ficamos inquietos na atualização de um projeto mais adequado ao que foi arrecadado. Que fosse econômico e administrável.

Preparação do palco com carboxmetilcelulose (CMC)

E nesse calor de tarefas abrimos este blogue pra lançar boas referências, protótipos e conforme íamos nos adequando á prática real, este link foi esquecido.

Painel coletivo e intuído pela admiração ao artista Hundertwasser

Em 2018, completando ciclo de 7 anos de atividades, anunciamos as reformas com uma equipe generosa e dedicada.

Hoje, ao revisitar os sites que administramos reencontramos aquele link com projetos e devaneios e, num tanto espantados, sentimos o quanto nossos desejos conspiraram, dialogaram e ainda agem num processo de contaminação, com as novidades que estamos lançando dia 28/março, junto a intensa agenda integrante do Festival de Teatro de Curitiba 2018.

Souvenires 27°Festival Teatro de Curitiba 2018

A seguir, as dicas e pretextos para que você nos visite e se emocione conosco nessa vida maravilhosa.

***

BICICLETARIA CULTURAL recebe COLETIVO EL CAMINO.

Dia 28/março é inauguração do cardápio, de novos ambientes por e de uma programação lindíssima. CONFIRA!

💃 Musica flamenca com coração e improvisações de Pablo Vares, do Uruguai no show “Encruzilhada”
Dias 28 e 31 marco e 4 de abril.

🎭 o retorno do monólogo “A Anta de Copacabana” -que ja foi destaque nacional na temporada que esteve conosco (se vc ainda não viu, #naoperca
dias 28 a 30/março e 01, 03, 06 e 07/abril

🎭 🎥 O mesmo ator, Adriano Peterman, fará tambem a estreia de “Bernard Só” com texto de Luiz Felipe Leprevost com transmissão em tempo real pela internet por meio link transmitido em tempo real pela internet (nesta fanpage e na CiaTeatroPortatil), transformando a obra em um híbrido entre o teatro e o audiovisual.
Dias 28, 30, 31/ março, 01/abril e continua direto de 3 a 8/abril.

🎭🎭《sabe a origem desse símbolo aqui? Pensa num trabalho totalmente imerso na poetica teatral!! Eis a peça “Rapsodos”, é um recorte do texto “Ilíada”, de Homero e, um resgate a Grécia Antiga, quando rapsodos duelavam na abertura ds olimpíadas pela interpretacao mais virtuosa. Com o querido e dedicado A.Peterman, Maureen Miranda e Stella Maris Moreira
dias 28, 29 e 31/março; de 2 a 6/abril e finaleira dia 8/abril.

🐞🐝《 esses são “Os Monstros”, a exposição em aquarela sobre papel e acrilica sobre materiais reciclados de Maureen Miranda. Encantada desde criança (e quem não?) eis uma lupa sobre os insetos. Belíssimos trabalhos que inauguram novo ambiente e deliciosas novidades.
De 28/março até 8/abril ………………….🐜

💭📚 Pode contar que sempre sempre queremos as crianças por perto. E desta vez o convite é para o lançamento de 15 belos livros do “Coleção Genoma” da Editora DVS, reunindo narrativas sensíveis e ilustrações da talentosa Maureen Miranda que adorariam serem coloridas pelos talentos mirins. Talvez vc conheça alguns autores, veja: Bruno Garcia, Carla Böhler, Fabíula Nascimento, Hilton Castro, James McSill, Leandro Daniel Colombo, Leonardo Medeiros, Letícia Spiller, Pablito Kucarz, Ricardo Severo, Rô Milani, Rodrigo Ferrarini, Rubens Caribé, Simone Spoladore e a ilustradora.
Lançamento dia 4/abril.

E para assistir COLETIVO EL CAMINO reunido? Então venha com o coracão✊na forma de um punho fechado…

🎤🎶 Performance musical e poética com com a força que o nome traz “Punho Fechado”. No elenco está Letícia Spiller, Adriano Petermann e Maureen Miranda, com música de Neco Yaros, Pablo Vares e Flavio Jardim.
De 29/março a 2/ abril e de 6 a 8/ abril.

Temos espaços intimistas. Aproveite o sorteio por ingressos gratuitos (até dia 29/03/18) e garanta os seus.

Dia 30 – Desfile Cicle chic, música e filme na rua São Francisco

Dia 30, sábado, é encerramento da 10 edição do Festival Arte Bicicleta Mobilidade com programação para a família. Brinquedos na rua, som acústico da banda dançante Havana Viena, desfile de moda e exibição de filme marcam o fim do mês da Bicicleta.

Desde 2007, o mês de setembro recebe eventos independentes e criativos propostos pela comunidade curitibana de forma acessível e numa prática de civilidade com elogio á bicicleta. Essa constante culminou na lei estadual …..tornando este, o mês da Bicicleta no estado do Paraná.

A rua São Francisco, histórica e catalisadora das transformações do centro da cidade é o cenário da inovação local em produção de roupas e acessórios de qualidade para ciclistas. Na tela pública de cinema da Praça de Bolso do Ciclista, a exibição do filme holandes, “Mama Agatha”, documentário sobre a ganense que dá aulas para mulheres imigrantes aprenderem a andar de bicicleta em Amsterdã.

Dia 30 portanto, neste sábado, a 10°ed Festival ArteBiciMob terá brinquedos para crianças das 11h as 17h, um desfile da moda as 18:30 e exibição de curta metragens as 20h, tudo gratuitamente.

No desfile, o músico e poeta Leo Fressato apresentará os produtores locais no desfile e suas confecções. Dentro d’água, marca experiente de 20 anos atende triathlonistas com diversidade e tecidos tecnológicos. Inaugurada nova sede ano passado, a fábrica tem o primeiro espaço coworking para o esporte em Curitiba.

Empathize foi desenvolvida desde o curso de Moda na PUCPR pelas sócias, Milena e Karol, com o compromisso da usabilidade com estilo. Empathize aposta em refletivos e detalhes estratégicos para o bem estar da mulher ciclista. A mais recente está a BicyCo., marca que emblema em suas peças a cultura da bicicleta, a experiência e as estratégias para facilitar o pedal.

Além desses produtores locais, estarão no tapete da Rua São Francisco as campanhas de duas ONGs. A Cicloiguaçu – a associações de ciclistas voluntários que traz estampada a Área calma, a redução da velocidade e; ONG Bike Anjo, com voluntários em todo o Brasil para difundir o pedal e acompanhar ciclistas novos em seus trajetos.

Nós aqui da Bicicletaria Cultural vemos muita cumplicidade entre ciclistas e suas bikes. Um veículo que potencializa seu corpo e acompanha em superações. As bikes mais românticas e urbanas fazem parte do imaginário de um passeio ideal, confortável e elegante e por isso, elas, as bicicletas urbanas Blitz, acompanham todos nesse desfile.

Em 2017 a 10ed. teve 24 atividades gratuitas em diversos locais entre pedaladas, torneio de bike polo, performance e exposição. Com público aproximado de 1600 pessoas, junto ao grande momento, a Marcha das Bicicletas no dia Mundial sem Carro, última sexta feira, dia 22, quando estimados 500 festivos ciclistas em família ocuparam as ruas! Todos os registros oficiais/ 2017, do fotógrafo Douglas Oliveira, estarão exibidos na tela da Praça de Bolso do Ciclista as 20:30.

SERVIÇO:

BRINQUEDOS PARA CRIANCAS das 11h as 17h

BANDA DANÇANTE HAVANA VIEJA as 15h

DESFILE DE MODA com LÉO FRESSATO as 18h30

EXIBIÇÃO do documentário MAMA AGATHA e registros oficiais do festival as 20h

Gratuito

Local Rua São Francisco trecho entre a Rua Riachuelo e a Rua Presidente Faria e a praça de bolso do ciclista

Festival ArteBiciMob

É o mês da bicicleta, da renovação da natureza, da vida, das emoções, do reencontro 😉 É o Mês do ARTE BICI MOB!! Bicicletada Curitiba! Do dia mundial sem carro (todo dia é dia)
Mês dos amigos da Bicicletaria Cultural, da Cicloiguaçu, do Instituto Nhandecy, Sociedade Global, do Curitiba Lixo Zero, do Bici-Tec, da Azzu – Cycles, da Bike Fácil!!! De todos que buscam tornar nossas cidades mais verdadeiras, plurales!!
É um momento que representa nossos objetivos de vida, dessa vida. Buscamos a troca de emoções, de alegrias, do aprender e ensinar!!! De ressignificar a vida nas cidades, o convívio entre as pessoas, é a reconquista das cidades pelas pessoas!!

By Ivo Reck

Acesse: ArteBiciMob.org